,
pertencimento

Pertencimento: Uma Abordagem Sensível para se Referir a Pessoas com Deficiência

Na busca por um mundo mais inclusivo e respeitoso, a escolha das palavras que usamos desempenha um papel fundamental.

Um termo que tem ganhado destaque é “pertencimento”. Em vez de usar o termo “inclusão” ao nos referirmos a pessoas com deficiência, a mudança para “pertencimento” carrega um significado mais profundo e sensível.

A palavra “inclusão” muitas vezes sugere a ideia de que algumas pessoas precisam ser incorporadas ou admitidas em um grupo dominante. Por outro lado, “pertencimento” transcende essa noção e enfatiza que todos são parte integral da sociedade, independentemente de suas diferenças. Pertencer é sentir-se aceito, valorizado e respeitado por quem você é, sem a necessidade de se adequar a padrões pré-estabelecidos.

No contexto do mercado de trabalho, a questão do pertencimento ganha relevância ao abordarmos a contratação de pessoas com deficiência (PCDs). Empresas que promovem a inclusão ativa e o pertencimento no ambiente de trabalho não apenas reconhecem o valor da diversidade, mas também criam um espaço onde todos os colaboradores se sentem valorizados e contribuintes importantes para o sucesso da organização. Portanto, é importante questionar: “Sua empresa trabalha o pertencimento e a acessibilidade de maneira genuína? Ela oferece ferramentas para que os PCDs tenham acesso a todos os conteúdos de comunicação? Ela prepara as equipes para receberem PCDs que muitas vezes realizam suas atividades em outros formatos e tempos?”

Assim, ao refletirmos sobre a importância do pertencimento, podemos não apenas adotar uma linguagem mais inclusiva, mas também incentivar ações concretas que promovam um ambiente de trabalho verdadeiramente acessível e acolhedor para todos.

Relacionados:
Com dúvidas?

Então entre em contato conosco!

Compartilhe este conteúdo: